terça-feira, 2 de junho de 2009

Inatismo ou Apriorismo




O inatismo ou apriorismo é uma teoria da aprendizagem que considera que o homem já "nasce pronto", ou seja, as possibilidades de adquirir conhecimentos são hereditárias, inatas, predeterminadas.
Para essa teoria o indivíduo não sofre quase nenhuma transformação, pois o meio ambiente pouco interfere em seu desenvolvimento. Segundo Davis e Oliveira " as qualidades e capacidades básicas de cada ser humano - sua personalidade, seus valores, hábitos e crenças, sua forma de pensar, suas reações emocionias e mesmo sua conduta social - já se encontraria basicamente prontas." (1994, p.27)
Quanto à relação epistemológica básica, Becker (1993) afirma que todo o desenvolvimento do conhecimento compete restritivamente ao sujeito (sujeito para obejto).
Logo os objetivos da educação para essa concepção estão relacionados ao aprimoramento do conhecimento e na formação do homem através do afloramento do seu conhecimento.
Enfim percebemos que a concepção inatista é utilizada cotidianamente para fundamentar ideologias que marginalizam e rotulam os indivíduos.
Referências Bibliográficas
BECKER, Fernando. A epistemologia do professor: o cotidiano da escola. Petrópolis: Vozes, 1993. .
DAVIS, Claúdia; OLIVEIRA, Zilma M. R. de. Psicologia na educação. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1994.

3 comentários:

  1. Parabéns para vocês!
    usei das informações que vcs postaram
    parabéns pelo blog e mto sucesso
    citei esta pag nas referencias num trabalho da disciplina Psicologia da Educação
    abração!!!

    ResponderExcluir
  2. Gostei do texto... me ajudou bastante...

    ResponderExcluir
  3. Eu, pessoalmente, acho que o ser humano interage com o meio e ambos se transformam. Portanto, acredito que o apriorismo não seja a forma mais adequada de aprendizagem, nem o empirismo, uma vez que, o mesmo, acredita que o aluno é uma folha em branco tingida pelos conhecimentos do docente, ignorando toda a aprendizagem histórico cultural de cada indivíduo que, querendo ou não, interfere, e muito, na interação e transformação de ambos os lados, receptor e emissor. O interacionismo construtivista é a melhor forma de aprendizagem, com certeza.

    ResponderExcluir